Saiba como nosso cérebro também ativa o assoalho pélvico

Assoalho Pélvico - Fortalecimento do Assoalho Pélvico

O assoalho pélvico é constituído de músculos, que, como qualquer outro do corpo, são controlados pelo cérebro. O que muitas pessoas não sabem é que eles podem ser exercitados, na busca por maior tônus muscular, além de consciência corporal. Exercícios nessa região ajudam a controlar, tratar e prevenir condições, como, por exemplo, a incontinência urinária, que atinge cerca de 25% da população feminina.

Se você sofre com essa condição, veja a seguir como o nosso cérebro pode ativar o assoalho pélvico e aprenda a usar esse treinamento ao seu favor!

O que são os músculos do assoalho pélvico?

São os músculos que estão localizados na região entre as pernas, e vão do osso púbico até a base da espinha nas costas. Sua função é ajudar na sustentação dos órgãos vitais do corpo que ficam na área inferior: bexiga, útero e intestino. Eles também estão envolvidos no controle dos músculos ao redor do ânus, da vagina e da uretra.

Por uma série de razões, como gestações e partos, menopausa, ou o processo natural de envelhecimento, essa musculatura pode ficar enfraquecida, e não realizar seu trabalho de forma eficaz. Isso aumenta as chances do aparecimento da incontinência urinária, além do possível relaxamento do canal vaginal e, mais seriamente, o prolapso (“queda” ou saída de algum órgão do lugar correto).

Quais são os benefícios de exercitar essa musculatura?

A saúde da mulher pode ser muito favorecida com o despertar da consciência da musculatura do assoalho pélvico. Dessa forma, ela aprende a ativá-lo apenas com o cérebro e pode garantir uma série de benefícios. Confira alguns deles:

  • Melhora o tônus muscular da região íntima feminina;
  • Melhora e previne os sintomas da incontinência urinária;
  • Ajuda a preparar o canal vaginal para o parto normal;
  • Ajuda na recuperação pós-parto;
  • Evita o ressecamento vaginal, condição muito comum e extremamente incômoda em mulheres que entram na menopausa;
  • Torna as relações sexuais mais prazerosas, tanto para a mulher quanto para o seu parceiro.

Como é possível ativar a musculatura do assoalho pélvico apenas com o cérebro?

O primeiro passo para conseguir trabalhar uma determinada musculatura do corpo é buscar senti-la e movimentá-la. Apesar de conseguirmos enviar sinais para o cérebro para que ele consiga mexer a maior parte dos músculos do nosso corpo, não temos muito bem desenvolvida a percepção do assoalho pélvico. A tomada de consciência dessa região tem resultados muito agradáveis, e pode ser atingida de forma rápida: enquanto é preciso exercitar o abdômen por muito tempo para deixá-lo forte, já é possível perceber uma grande diferença nos músculos pélvicos em poucas sessões de treinamento. Isso acontece, pois quando não se movimenta muito uma parte do corpo e de repente se passa a acioná-la, fibras nervosas e tubos, que se mantinham inibidos, passam a ser ativados, devido a mudanças no sistema cerebral e neuromuscular.

Importante ressaltar que o sucesso dos exercícios depende da capacidade de identificação dos músculos do assoalho pélvico, consciência correta da contração e adesão aos exercícios. Para potencializar os resultados é importante a avaliação de um profissional de saúde especializado na área, que poderá orientar um programa individualizado de exercícios de forma a garantir a melhor solução para a situação apresentada pela pessoa.

Comentários